No começo do ano vi muitos bookstagramers comentando sobre Caraval e gostei que ele foi publicado tão rápido aqui no Brasil. A editora fez uma edição especial em capa dura para a pré-venda e fiquei feliz por ter conseguido comprá-la.

Scarlett e Donatella vivem em uma ilha e sonham em conhecer o Caraval, o maior espetáculo na terra ou no mar. Porém o cruel e impiedoso pai das duas não as deixa viver, punindo-as por suas “insubordinações” sempre que pode e desta vez parece que as chances de Scarlett ver o Caraval são menores ainda, visto que seu pai arranjou-lhe um casamento, este que pode ser sua única saída para uma vida melhor, uma vida para tentar proteger a si mesma e sua irmã.

Bem-vindos, bem-vindos ao Caraval! O maior espetáculo na terra ou no mar. Aqui vocês conhecerão mais maravilhas do que a maioria das pessoas vê em toda uma vida. Poderão beber magia numa taça e comprar sonhos engarrafados. Mas, antes que entrem em nosso mundo, devem recordar que tudo é um jogo. O que acontece atrás destes portões pode assustar ou encantar, mas não deixem que nada os engane. Tentaremos convencer vocês de que é real, porém tudo é teatro. Um mundo feito de faz de conta. Então, apesar de querermos vê-los arrebatados, cuidado; não se deixem levar longe demais. Os sonhos que se realizam podem ser belos, mas também podem se tornar pesadelos quando as pessoas não acordam.

Depois de anos enviando cartas ao mestre Lenda, o enigmático dono do Caraval, Scarlett finalmente recebe uma resposta e um convite para o espetáculo deste ano. As duas irmãs embarcam em uma aventura para finalmente deliciarem-se com a magia do Caraval e precisam não esquecer de lembrar que é a apenas um jogo.

A premissa de Caraval me remeteu levemente a O Circo da Noite e o meu maior motivo para ter lido este livro foi a curiosidade, que inclusive permaneceu por boa parte da leitura. O Caraval me intrigou de forma absoluta e mesmo depois de ter lido seus mistérios ainda não se revelaram completamente a mim. O livro tem uma plot bem original e envolvente, consegue manter o leitor interessado e intrigado, ávido por descobrir mais sobre este estranho espetáculo junto da protagonista. A escrita da autora é satisfatória e o ponto forte da narrativa são sem dúvida as narrações extremamente sinestésicas. As descrições mesclam sentidos e fazem associações realmente gostosas de ler e saborear.

Enquanto lia senti muitas emoções e minha opinião sobre o livro mudou inúmeras vezes, isto por causa da quantidade de reviravoltas e coisas imprevisíveis que aconteciam na narrativa, fui pega de surpresa várias vezes, fiquei chocada, fiquei estupefata, fiquei brava e irritada. Minha avaliação final é de que toda essa montanha russa de sentimentos foi uma coisa boa, mas tenho que admitir que enquanto lia o livro cheguei a pensar que minha classificação final seria de uma estrela.

Gostei das duas personagens, e me surpreendi muito com Tella, mas preciso reclamar do desenvolvimento dos personagens, achei que a autora poderia ter explorado melhor este ponto. Isso me incomodou bastante pois eu adoro um desenvolvimento de personagem bem feito e sinto que isso complementaria o livro de uma forma imensamente positiva.

Sem saber exatamente quanto já estava apaixonada, imaginou que amá-lo seria como se apaixonar pela escuridão, assustadora e voraz, mas absolutamente linda quando as estrelas surgiam.

Outra coisa que a autora pecou um pouco foi na construção do mundo. Isso porque tanto o Caraval quanto o mundo habitado por Scarlett e Tella são novos para os leitores, e não houve detalhamento deste mundo em que elas vivem durante a leitura.  Isso poderia ter sido expandido um pouco mais, pois no início me senti um pouco perdida. Eu consigo entender o tamanho da ideia e da proporção que a autora quis passar com a magia e a complexidade do Caraval criado por ela, mas faltou um tantinho assim para isso estar mais palpável na leitura.

O final me deixou muito entusiasmada com a continuação e se não me engando será uma duologia. Uma das coisas que mais gostei foi como a trama se manteve fiel a frase escrita logo na capa do livro “lembre-se é apenas um jogo”, pois o aviso foi dado tanto as personagens quanto aos leitores, mas ninguém disse que seria fácil não se deixar levar longe demais pelo jogo. Quando li os agradecimentos descobri que os direitos do livro já foram comprados pela Twentieth Century Fox então podemos aguardar por uma adaptação logo logo, estou ansiosa.

Acompanhe o Prateleira de Ideias nas redes socias:

facebook | instagram | youtube | goodreads

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s