Lobo Por Lobo é um livro diferente e incrível. É uma distopia com uma premissa excelente: e se o eixo tivesse ganho a Segunda Guerra Mundial?  

Sou suspeita para falar pois amo livros com tema de Segunda Guerra Mundial, e quando vi a sinopse de Lobo Por Lobo não pensei duas vezes antes de lê-lo. O ano é 1956 e como de costume o Terceiro Reich e o Império Japonês estão organizando o Tour do Eixo. Adolescentes da Juventude Hitlerista e da Grande Associação de Sinceridade Japonesa se preparam para atravessar a Europa rumo à Tóquio em busca de glória. O que antes era um evento exclusivo para garotos mudou quando no ano anterior Adele Wolfe competiu secretamente no lugar de seu irmão e ganhou a corrida, conquistando a honra de dançar com Hitler em pessoa.

Toda a Europa estava manchada de vermelho. (…) Dois impérios distintos compunham o Eixo: o Terceiro Reich e o Japão, que liderava a Esfera de Coprosperidade da Grande Ásia Oriental. O Führer e o imperador Hirorito tinham dividido o continente asiático como um bolo, cortando-o precisaente no meridiano setenta.

Yael é membra da resistência e devido aos experimentos nazistas dos quais foi parte na infância, que tinham como objetivo transformar suas feições de judia numa ariana perfeita, ela acabou por desenvolver uma habilidade insuperável: a de assumir qualquer aparência a hora que quiser. O plano da resistência é simples: sequestrar Adele e mandar Yael para competir em seu lugar. Tudo que ela precisa fazer é vencer a corrida e se aproximar de Hitler, para poder então matá-lo. Mas vencer a corrida pode se provar uma tarefa praticamente impossível, ainda mais porque nenhum dos competidores conseguiu ganhar duas vezes.

Era uma vez, em outra época, uma garota que vivia no reino da morte. Lobos uivavam em seu braço. Uma matilha inteira – feita de tinta e  dor, memória e perda. Era a única coisa nela que sempre continuava igual. Sua história começa num trem.

20161101_130516

Este livro é surpreendente. Em primeiro lugar como já mencionei pela premissa, este pequeno desvio na história que nos é proposto pela autora, o qual achei fascinante, perturbador e original pois nunca havia lido nada assim, abre uma porta em nossas mentes nos permitindo vislumbrar o horror do que poderia ter sido. O horror de um simples “e se”. Para mim isto é a coisa mais fantástica acerca da criação de histórias, ser capaz de proporcionar esses questionamentos para o leitor e fazê-lo sair de sua zona de conforto. A autora inclusive comenta mais sobre isso ao fim da história, sobre o que a motivou a escrever o livro e como foi o processo de pesquisa para tal. Só isso já seria suficiente para classificar Lobo Por Lobo como um livro excelente, mas felizmente ainda há mais para deleitar-se.

A personagem principal Yael é extremamente bem construída. A menina com os cinco lobos tatuados em sua pele, quatro lembranças e um lembrete. Sou apaixonada por lobos e esse foi outo motivo que me fez amar este livro, a forma como este animal está presente na história de Yael e tudo que eles representam para ela. A narrativa tem momentos que voltam ao passado, onde explicam a trajetória de Yael até ela ser quem é hoje e as pessoas por trás disso, que futuramente serial imortalizadas nas tatuagens em sua pele. Além disso o fato de a menina ser capaz de mudar de aparência da forma que escolher evoca os temas relacionados a identidade, também comentado pela autora no fim do livro, afinal o que faz as pessoas serem quem são? A cor da pele? O sangue nas veias? O uniforme que vestem? Não apenas tudo isso é posto a prova pela habilidade de Yael de trocar de pele como é destacado o absurdo da superioridade racial proposto pelos Nazistas.

O desenvolver da personagem ao longo da narrativa é bom, bem como o desenrolar da história em si. A corrida é um evento de proporções enormes, com corredores dispostos a qualquer coisa para vencer. Há entre eles dois que são particularmente importantes para Adele Wolfe, mas que irão atrapalhar muito a vida e a missão de Yael, são eles: Felix Wolfe o irmão de Adele que sabe de mais coisas sobre a irmã do que Yael e pode comprometer o sucesso da operação e Luka Löwe, um competidor que parece ter se envolvido com Adele muito além do que as câmeras mostraram. Os relacionamentos com ambos são muito bem executados e não consigo agradecer o suficiente a autora por não colocar romance como foco principal da história, obrigada!

A escrita da autora também é um ponto positivo, leve mesmo tratando de temas pesados. Ela é imersiva e ao mesmo tempo um tanto lírica, uma escrita bem marcante e imersiva.

Compartimentalizar: Pegar algo cheio de dor e queimar e enfiar no canto mais sombrio da alma, onde até você tem medo de entrar.

20161101_125350

Marcador lindo, mas quem disse que eu tenho coragem de recortar?

Lobo Por Lobo é um livro feito para ser devorado, é um livro rápido assim como as motos que descreve e com uma história surpreendente. O livro é o primeiro de uma duologia (obrigada de novo Ryan) e mal posso esperar para ler o segundo depois dos acontecimentos bombásticos do final do primeiro. Lobo Por Lobo é unico e diferente e já é um favorito. Preciso ressaltar o quanto amei a capa da edição brasileira do livro, é infinitamente mais bonita do que a original e eu simplesmente não me canso de olhar para ela, parabéns Seguinte!

Acompanhe o Prateleira de Ideias nas redes socias:

facebook | instagram | youtube | goodreads

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s