Capitão América: Guerra Civil é o terceiro filme do herói, depois de O Primeiro Vingador (2011) e O Soldado Invernal (2014). Os eventos contados no longa ocorrem depois do que houve em Vingadores: Era de Ultron (2015). A Guerra Civil é um dos eventos mais importantes dos quadrinhos da Marvel, são sete edições que narram o conflito e que englobam quase todos os heróis da Marvel e… Bem muita coisa acontece. Não li os quadrinhos propriamente ditos, mas pesquisei muito sobre o enredo na internet porque fiquei curiosa sobre o desfecho do conflito. O fato é que, assim como muitas adaptações cinematográficas de livros, o filme se distanciam dos quadrinhos, mas mantém a essência proposta por eles.

Depois da catástrofe ocorrida em Era de Ultron, os políticos decidem que os super-heróis devem se registrar, visando evitar futuros desastres em larga escala e também tendo a quem responsabilizar por tais danos caso eles ocorram. Steve Rogers (Chris Evans) é contra a medida, pois afirma que ela é conflitante com o ideal da liberdade; já Tony Stark (Robert Downey Jr.) pensa o oposto e acredita que os heróis devem cooperar com o Estado. Cada um tem apoio dos outros heróis em seus respectivos lados e assim começa o confronto.

civil-war-poster-3

É interessante notar que a noção de lado do bem e do mal não existe ali, pois ambos os lados têm super-heróis do bem, mas que defendem aquilo em que acreditam. É um conflito de ideais. Isto é, antes de ele se tornar um conflito pessoal entre Tony e Steve (só por desencargo de consciência gostaria de dizer que sou #TimeCapitãoAmérica).

Nesse filme também temos a introdução do novo Homem-Aranha (Tom Holland) que rouba muito a cena. As frases dele são hilárias e trazem um toque de comédia inesperado para o filme, inclusive em momentos que seriam considerados mais “sérios”. O personagem terá um novo filme solo com previsão para estrear no ano que vem, #ansiosa. Outro personagem incrível e que também vai ganhar filme solo que apareceu em Guerra Civil foi o Pantera Negra. Toda a evolução e desenvolvimento do personagem são incríveis e o ator, Chadwick Boseman fez um excelente trabalho (e que sotaque!). Além destes personagens temos também a aparição do Homem-Formiga (Paul Rudd) que teve seu filme solo lançado no ano passado (o último filme que saiu antes de Guerra Civil). Os outros personagens já haviam aparecido antes nos filmes dos Vingadores (Viúva Negra, Visão, Feiticeira Escarlate, etc.) e nos do Capitão América (Bucky/Soldado Invernal (que por sinal é um dos meus personagens favoritos)).

spidey

O filme tem um desenvolvimento muito bom e a história é tão envolvente e flui tão depressa que mal se notam as 2h30 de filme. É um longa com muitas cenas de luta (obviamente), recheado de momentos hilários e que ao mesmo tempo conta com diálogos sérios e uma presença forte do emocional dos personagens em meio a essa luta que define o começo de uma nova fase para os heróis. Um dos meus filmes favoritos do ano e muito recomendado.

Acompanhe o Prateleira de Ideias nas redes socias:

facebook | instagram | youtube | goodreads

Anúncios

2 comentários sobre “Capitão América: Guerra Civil

  1. Esse filme é um dos melhores da Marvel, talvez o melhor. Ficou muito bem desenvolvido e produzido, apesar de algumas falhas quanto ao vilão. Reparou que os vilões, geralmente, ficam meio fracos nas adaptações, acabam só sendo reclamão de alguma coisa? Mesmo assim, o filme ficou magnifico. A construção envolta do Capitação América para humanificá-lo como o Steve é muito digna

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s