É sempre difícil começar uma resenha de um livro bom, é extremamente mais fácil resenhar um livro ruim (o único problema é dosar os comentários negativos), mas quando se lê um livro incrivelmente excelente é ainda mais difícil de comentá-lo. 

Mais tarde, ela se deitou, olhando para o céu e as estrelas, ser engolida pela escuridão fez com que se sentisse realmente pequena. Ela se perguntou o que existia entre uma estrela e outra, se era um espaço vazio e morto ou outra coisa. Por isso existem tantas constelações, ela pensou (…) talvez todo mundo só quisesse conectar esses pequenos pontos de luz e ignorar os mistérios entre eles.

2015-04-19 15.10.41

Falling into Place veio parar na minha vida por conta de um vídeo feito pela Epic Reads sobre como comer e segurar um livro ao mesmo tempo. Depois de assisti-lo fiquei interessada pelo livro de capa azul e fui pesquisá-lo no GoodReads. Há apenas uma semana fui na Saraiva e encontrei o livro em questão, em inglês mesmo, e obviamente tive que comprá-lo. Pois bem, é um livro simplesmente fantástico, juro pela Irmandade dos Leitores Compulsivos (haha) que eu me apaixonei por ele no primeiro capítulo (que consiste de uma página, frente e verso).

No dia em que Liz Emerson tenta morrer, eles tinham revisado as Leis de Newton na aula de física. E depois da aula ela as colocou em prática ao jogar o seu Mercedes para fora da estrada. Liz não entende nada de física, inércia, força, massa, gravidade, velocidade, aceleração, tudo isso não se conecta em sua mente (e na minha também não) e é incrível o poder que essas coisas terão em sua vida.

Então eu me inclino para frente. Eu coloco meus lábios ao lado de sua orelha e sussurro para que ela fique, fique viva, repito sem parar. Eu sussurro como se ela fosse me escutar, assim como ela costumava fazer. Como se ela fosse ouvir.

Fique viva.

2015-04-19 15.11.23

2015-04-19 15.16.07

As três Leis! haha

Narrado por um inesperado observador, o qual eu comecei a entender quem era na metade da história, o livro é um relato não linear da vida de Liz. Por meio de acontecimentos do presente, do passado, do que a levou a fazer o que fez, de sua infância, de pensamentos de suas amigas, enfim de muitas inesperadas formas temos o quadro da vida desta menina, que perdeu o pai muito nova, tem uma mãe ausente e que odeia o silêncio de uma casa vazia. Liz tem duas melhores amigas, Julia e Kennie, ambas com seus problemas e partes sombrias e as três são um trio mortal, que acaba com qualquer um que ficar no caminho delas. Das duas amigas gostei mais de Julia, ela tem um passado muito interessante e adorei ver a forma como ela se tornou amiga de Liz, já que antes as duas se odiavam.

No final, ela era só mais uma garota cheia de sonhos esquecidos, até que ela bateu o carro e então não era nem isso.

2015-04-19 15.12.31

Os títulos dos capítulos são outro deleite, alguns são mais simples, mas vários são coisas do tipo “uma semana antes de Liz bater o carro” ou “quarenta minutos antes de Liz bater o carro” e cada um desses trechos nos mostra pensamentos que viajam pelo passado e pelas escolhas e atitudes de Liz; e como ela planeja para que seu suicídio pareça um acidente (e a simples frase que se opõe a isso na capa do livro não existem acidentes). Ela não acredita que o mundo mereça alguém como ela, alguém que não sofre as reações das ações que ela cometeu (ação e reação, terceira Lei de Newton rá). E então logo depois do acidente quando tudo faz um click e ela finalmente entende todas essas maluquices da física é que ela percebe as coisas não são tão simples assim.

Na quarta capa está escrito “os fãs de Lauren Oliver, Gayle Forman e Jay Asher vão adorar” isto porque cada um destes autores escreveu livros semelhantes (os links para as resenhas estão nos nomes), mas posso dizer que Falling into Place é melhor do que os três juntos.

Um objeto em movimento que iria continuar em movimento, mesmo que isso significasse destruir tudo em seu caminho. (…) Então ela quebrou cada promessa que já tinha feito. E com a energia de tantas coisas destruídas, ela se colocou em movimento.

2015-04-19 15.13.42

Entendi, conheci e gostei de Liz de uma forma que é raro de acontecer, poucos personagens me afetaram desse jeito, por vezes tudo o que eu queria fazer era entrar no livro e abraçá-la. Durante toda a narrativa ficamos na dúvida, Liz vai sobreviver? Ela esta determinada a isso? Ou ela já desistiu de vez? Os médicos deram seu veredito, a escolha está nas mãos dela, de viver ou não. O livro tem um toque  bem depressivo, mas a esperança presente nele é tanta que é nela que temos que nos segurar durante a leitura. Os capítulos curtos só aumentaram a minha curiosidade e o meu desejo de terminara leitura, é um livro impossível de largar.

Há mais na vida do que causa e efeito. As coisas não são tão simples.

2015-04-19 15.12.58

2015-04-19 15.13.16

Detalhes fofos do livro ♥

Por fim me debulhei em lágrimas com o desfecho (que acaba com uma única página de frente e verso). E claro que em seguida mergulhei em um depressão literária gigantesca. Mais do que recomendado Falling into Place é o tipo de livro que fica em sua mente mesmo muito depois do fim, sinto que sempre terei a Liz quando precisar dela. Palavras não podem descrever o tamanho do meu amor por este livro. Apenas leia-o. Você não vai se arrepender.

 

Anúncios

2 comentários sobre “Falling into Place – Amy Zhang

  1. Comprei esse livro com a simples intenção de treinar meu inglês e acabei me surpreendendo. Apesar de ser meio ~girly~, é uma boa leitura. :D

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s