Nesses doze contos natalinos organizados por Stephanie Perkins temos de tudo, realidade, fantasia, mágica e aquele clima gostoso de final de ano. Há contos para todos os gostos escritos por alguns dos autores mais populares da atualidade. Alguns contos foram adoráveis de ler e se tornaram favoritos, outros foram menos empolgantes, mas todos com seu valor. Conheci três novos autores, consegui perceber ainda mais o estilo de escrita de cada autor (acho isso uma das melhores coisas na literatura) e fiquei com água na boca pedindo mais em algumas histórias.

Meias-Noites – Rainbow Rowell (favorito)

Narrado em terceira pessoa somos guiados a todos os encontros e desencontros que acontecem nas meias-noites de ano novo de Mags e Noel dois amigos que se conheceram no ano novo de 2011. Gostei muito da proposta de narrar apenas essas noites de virada do ano, é muito bom ver as mudanças e amadurecimentos dos personagens ao longo dos anos, é um conto simples, mas muito fofo.

– Sempre tem espaço para você comigo em qualquer mesa de centro – disse ele – Porque você é minha melhor amiga.

2015-03-10 13.30.18

A Dama e a Raposa –  Kelly Link

Conhecida por suas histórias fantásticas Kelly narra em terceira pessoa a história de Miranda e de um estranho que aparece todos os anos no natal. No começo demorei a entender o contexto da personagem e aqueles que a cercavam, mas depois tudo fez sentido. Achei o conto bem interessante, mas o final ficou meio apressado e as partes de magia um pouco mal explicadas.

Anjos na Neve – Matt de la Peña (favorito)

Esse foi um dos autores que conheci na leitura do livro. Adorei o estilo de escrita e o desenvolvimento dos personagens é fantástico. Shy está preso em um apartamento por conta da nevasca e acaba conhecendo a vizinha Haley. Adorei a narrativa em primeira pessoa e adorei o Shy, o final desse conto foi um dos que me fez querer continuar com os personagens por mais tempo.

2015-03-10 13.30.43

Encontre-me na Estrela do Norte – Jenny Han (favorito)

No mundo dos duendes do Papai Noel vive uma menina chamada Natalie, ela foi adotada pelo Bom Velhinho e vive como sua filha neste mundo mágico, que eu gostaria muito de conhecer. Adorei a ideia, os acontecimentos, enfim, tudo. Os duendes são diferentes do que pensamos e o final deste conto, que aliás é bem pequeno, me deixou louca por mais! Não, como assim já acabou? Foi o que pensei ao terminar.

Uma característica da neve é que ela é muito silenciosa.

É Um Milagre de Yule, Charlie Brown – Stephanie Perkins (favorito)

Meu.Deus.É um milagre mesmo. Este conto é simplesmente maravilhoso. Marigold é filha de hippies, que comemoram o Yule ao invés do natal, mas mesmo assim ela quer uma árvore, talvez porque o cara que vende as árvores seja lindo. E também porque a voz dele é linda. E Marigold poderia usá-la para seu projeto com animações. Todo o desenvolvimento do conto me surpreendeu, ambos os personagens são muito bons e maduros, e tiveram conversas realmente inspiradoras, e o romance não foi forçado. E o final foi de chorar e querer abraçá-los. E também de querer mais história, porque não é suficiente.

Sentia-se feliz ao abrir a caixa, aquele tipo de felicidade que alcançava todas as partes do corpo.

Papai Noel por Um Dia – David Levithan

Um menino recebe um pedido, se vestir de Papai Noel para fazer uma surpresa para a irmã mais nova de seu namorado. Não sei porque, mas este conto não conseguiu me prender. Achei a ideia bonitinha, mas os diálogos são cansativos e as irmãs do tal cara insuportáveis. Mas apesar de tudo o casal é fofo e no fim teve um Feliz Natal.

Krampuslauf – Holly Black (favorito)

Krampuslauf é uma festa onde todo mundo se fantasia de Krampus, o companheiro demoníaco do Papai Noel, enquanto este presenteia as crianças que foram boas durante o ano, o Krampus cuida das punições aos que foram maus. Adorei o fato de a autora usar esse folclore (alemão se não me engano) pouco conhecido e dar um ar mais de terror na história. Três amigas dão uma festa de ano-novo e a presença de um menino fantasiado de Krampus muda todo o rumo da festa. Mais um conto com mágica, e gostei muito do desenrolar e do desfecho da narrativa.

Ele punia os malvados e recompensava os bons. Assim como uma certa pessoa que usava muito vermelho. Pensando bem, a semelhança de cor é suspeita.

O Que Diabo Você Fez, Sophie Roth? – Gayle Forman (favorito)

Sophie vai estudar na Universidade de Fimdomundo (já comecei a gostar por ai) e no período de festas não há muito para se fazer em uma cidade pequena, ainda mais em um lugar onde ninguém entende o que é sarcasmo. Por um feliz acaso Russell começa a conversar com Sophie e acaba salvando sua noite. Adorei, adorei, adorei a quantidade de sarcasmo nesse conto, ficou perfeito e mesmo assim a história conseguiu ser profunda. O casal é adorável e o final é ótimo, aliás também gostei de como o título se relacionou com o conto.

– É – concordou Russell. – Só para a galera antenada. – Ele fez um gesto apontando para um casal de velhos atrás deles. – Os mais descolados.

2015-03-10 13.31.52

Baldes de Cerveja e Menino Jesus – Myra McEntire

Vaughn é um garoto-problema e depois de colocar fogo acidentalmente em uma igreja ele é obrigado a ajudar na encenação de natal promovida pela mesma, para que sua ficha fique limpa e ele não tenha que sofrer alguma punição pior. Lá ele conhece melhor Gracie, a filha do pastor e pela primeira vez na vida ele tem a chance de fazer coisas boas e ajudar aos outros e talvez até a si mesmo de uma forma que ele nunca imaginou. Esse foi um conto que não me agradou muito, achei tudo meio apressado e não consegui gostar muito dos personagens.

Bem-vindo a Christmas, Califórnia – Kiersten White

Outra autora que conheci através do livro. Maria mora na minúscula e quase inexistente cidade de Christmas, na Califórnia onde o ano todo é natal (Christmas é natal em inglês). É claro que ela mal pode esperar para dar o fora dali, o lugar é tão pequeno e desconhecido que nem aparece no Google e ela não vê nada de bom em morar lá. É só quando a mãe contrata um novo cozinheiro para trabalhar no restaurante da família que tudo muda. Ben faz mágica com a comida e é incrível como uma boa comida pode transformar as pessoas, incluindo Maria. Gostei dessa ideia de que comida é algo mágico, afinal é mesmo, haha. Ben é um personagem muito bom, mas queria saber mais sobre ele, já Maria eu achei um pouco irritante, mas ao mesmo tempo me identifiquei com seu desejo de ir para outros lugares.

Estrela de Belém – Ally Carter

Liddy  troca passagens de avião no aeroporto com uma desconhecida e vai parar no meio do nada tendo que fingir ser uma aluna de intercâmbio islandesa. Neste lugar ela tem de conviver com o namorado da menina que ela finge ser, e toda a sua família. Mas Liddy guarda o segredo sobre sua real identidade e isso tudo pode ir por água a baixo quando descobrirem que ela entrou no avião errado e fugiu. Ethan (o namorado) é um menino adorável e sua família também, mas não gostei muito de Liddy. O conto me pareceu um filme de sessão da tarde e não me agradou muito.

A Garota que Despertou o Sonhador – Laini Taylor

O conto mais fantasioso, diferente e confuso do livro, de uma autora que eu ainda não conhecia. A Ilha das Penas é o cenário da história de Neve, uma menina que vive uma vida sofrida nesse mundo estranho, onde é tradição que os homens deixem presentes para cortejar as moças nos vinte e quatro dias antes do Advento. Infelizmente o pretendente de Neve é um homem horroroso e maléfico e ela de forma alguma quer se casar com ele. É com um pedido e um apelo que ela acorda o Sonhador, literalmente um deus, para protegê-la. E assim ela finalmente pode ser libertada. Gostei e ao mesmo tempo não gostei, uma história muito boa, mas ao mesmo tempo estranha.

2015-03-10 13.32.47

Sempre que eu terminava de ler um conto ia procurar o casal na capa, muito fofo isso ♥

No geral os contos são muito bons e meu único arrependimento foi não ter lido o livro na época do natal (eu comprei pensando que ia chegar antes, mas atrasou e chegou depois). Também gostei de ler um livro de contos, fazia tempo que não lia um e pretendo ler mais livros assim.

Já leram O Presente do Meu Grande Amor? Quais são seus contos favoritos?

xoxo Ketelen

 

Anúncios

2 comentários sobre “O Presente do Meu Grande Amor (vários autores)

  1. Ai que fofo *-* espero lembrar desse post próximo no natal, realmente ler na época em que a história se passa da um “tempero ” a mais. Sério eu simplesmente adoro contos assim!!
    Que nem no filme “Noite de ano novo” parece meio bobo, mas é tão gostoso ver como tudo se entrelaça ao mesmo tempo. Já falei demais hahaha!! Um beijão :*

    https://blogdahimmel.wordpress.com/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s